Encontro: Núcleo de Gênero

Publicado: 9 de maio de 2011 por Lupe Cotrim em Agenda, Atividades & Eventos, CALC Debate, Gênero
Tags:, , ,

Diferentes desejos (Claudio Pinazio)

A bissexualidade é, das orientações sexuais, a que mais polêmica causa. Geralmente, a pessoa é interpretada pelas outras como “não-resolvida”, “em cima do muro”, etc. Os grupos homossexuais excluem os bissexuais, e os héteros não os compreendem. A rejeição vem de todos os lados. Em suas relações afetivas, quando é declarada essa orientação, os pares se desesperam porque não sabem quem são os “competidores”, de quem devem ter ciúmes, e temem não ter como lutar pela posse de seu amado, porque não sabem como satisfazê-lo.

Se o homossexual é visto como um ser extremamente sexualizado, o bissexual é tido como duas vezes mais. Homens e mulheres bissexuais são tratados como se não tivessem capacidade afetiva para uma relação amorosa fixa. Muita gente acredita, erroneamente, que essas pessoas estarão sempre sexualmente insatisfeitas se tiverem somente um parceiro. Na verdade, o bissexual sente desejo afetivo-sexual por ambos os sexos e sente-se satisfeito com qualquer um deles, mas não precisa se relacionar com duas pessoas ao mesmo tempo.

Não é tão comum quanto se imagina encontrarmos bissexuais que tenham orientações na mesma intensidade para homens e mulheres. O mais habitual é que as pessoas bissexuais tenham um pouco mais de tendência para relacionar-se ou com pessoas do mesmo sexo, integrando-se então à cultura gay, ou com pessoas do outro sexo, quando se misturam aos heterossexuais. Com a pressão social e a dificuldade de serem compreendidas, muitas vezes optam por exercer apenas um dos lados de seus desejos.

É preciso aqui distingüirmos a prática da orientação sexual. O que encontramos com freqüência são pessoas com práticas sexuais aleatórias, ou seja, pessoas que têm relações sexuais – mas não amorosas – com ambos os sexos. Fazer sexo com uma pessoa não significa que se tenha desejo sempre por aquele sexo. Um heterossexual que experimente transar com um gay não se torna bissexual por causa disso, a menos que tenha sempre esse desejo. Homossexuais que experimentam o sexo hétero também não se transformam em bissexuais. Prática sexual todos podem ter com qualquer um, independentemente da orientação sexual. O bissexual dá um conteúdo diferente a esses contatos, carregando-os de sentimentos, vínculos e envolvimentos emocionais.

Bissexuais em relação a afetos somos todos nós. Temos sentimentos de afeição e amor por homens e mulheres durante a nossa vida. Podemos amar o amigo, o pai, a mãe, a irmã e a professora. Homens e mulheres bissexuais, no entanto, sentem que seu natural é ter desejos sexuais e afetivos por pessoas de ambos os sexos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s