Carta aberta do CALC, Centro Acadêmico Lupe Cotrim da Escola de Comunicações e Artes da USP

Publicado: 8 de novembro de 2011 por Lupe Cotrim em Comunicados
Tags:, , , , , , , , ,

Hoje pela manhã, fomos surpreendidos com a notícia da entrada da tropa de choque na ocupação da reitoria, e da prisão de pelo menos 70 estudantes, incluindo colegas da ECA. A Reitoria se disse aberta ao diálogo pra justificar a repressão que faria ao movimento, não avançando nas reivindicações dos estudantes no que se refere a retirada dos processos contra funcionários e estudantes e na revogação do Convênio entre a Polícia Militar e a USP. A revogação desse convênio culminaria com a saída dos mesmos da universidade. Desde 2009, depois de 30 anos, a Polícia Militar voltou a adentrar o campus para reprimir os estudantes dentro de seu espaço, ferindo a autonomia universitária e o direito de organização e expressão.

Quinta-feira passada, o CALC chamou uma assembleia na ECA, onde os estudantes se posicionaram a favor da ocupação e contra os processos administrativos que recaem sobre alguns alunos. Dentre esses estudantes processados, alguns são nossos colegas da ECA, que foram alvo de repressão por motivos que vão desde intervenções artísticas até ocupações anteriores à atual (como o caso da moradia retomada, uma reivindicação justa e importante, que conseguiu ganhos concretos).

Apesar das divergências que estavam postas frente a ocupação da Reitoria, nós temos uma certeza: lutar não é crime. A repressão aos movimentos sociais é uma realidade concreta em nossa sociedade e hoje, pela manhã, ela bateu às portas de quem lutava pela saída da Polícia Militar no campus, e reprimiu os manifestantes de maneira covarde e desmedida. Para além da violência física, essa situação criará mais uma onda de processos a quem estava presente na ocupação. Enxergamos isso como um impeditivo, uma coerção moral e concreta à todas as mobilizações, e à liberdade de se manifestar. Isso não pode ser tolerado dentro de uma universidade, local que é, por definição, um espaço que deve ser dominado pela liberdade do pensar e da manifestação artística, cultural e política.

Apesar do espanto que nos acometeu logo pela manhã, tal fato condiz com os feitos anteriores da gestão Rodas, que tem se mostrado completamente inábil na condução da USP, conseguindo ser ainda mais antidemocrático na já antidemocrática estrutura de poder universitária. É preciso lembrar que o reitor, escolhido de maneira arbitrária pelo governo do estado de São Paulo, está sendo atualmente investigado no Ministério Público por improbidade administrativa, e foi considerado persona non grata pela Congragação da Faculdade de Direito, local de onde ele é oriundo.

Mediante os acontecimentos, e a certeza de que a reitoria vai manter sua postura persecutória e repressora perante aqueles estudantes que estiveram ocupando a reitoria durante todo esse tempo, o Centro Acadêmico Lupe Cotrim declara apoio total a esses estudantes e repudia veementemente a ação da Polícia Militar e da reitoria durante essa madrugada. Podemos ter divergências sobre os métodos, mas enquanto tivermos em mente que lutar não é crime, mas sim um direito de cada cidadão, estaremos sempre caminhando para uma universidade e uma sociedade mais democráticas.

Centro Acadêmico Lupe Cotrim

Anúncios
comentários
  1. Gisele Toassa disse:

    Apoiado… fora com esse reitor! Pela democratização da USP!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s